sex., 23 de outubro de 202010 minutos lidosBernhard Meuser

Bênção

A bênção é o bem que vem de Deus. Descubra mais sobre as bênçãos e como elas se baseiam na Bíblia.

Ⓒ Photo by Exe Lobaiza on Cathopic.

Definição


Bênção/abençoar

“A bênção”, diz o YOUCAT, “é o bem que vem de Deus (do latim bene-dicere = achar bem, aprovar; corresponde ao grego eu-logein); é uma atitude divina que despende e guarda a vida. Deus, que é Pai e Criador de tudo, diz: É bom que estejas aqui! É bonito que existas!” (YOUCAT 170) Bênção significa orar para que o bem que vem de Deus recaia sobre outra pessoa, coisa ou processo. O oposto – a maldição - é uma tentativa de bloquear a graça de Deus ou de afastá-la das pessoas, coisas ou processos. Todos os cristãos batizados e crismados podem pedir por bênçãos (lat. bene-dicere = dizer coisas boas). “Uma oração de bênção”, diz o YOUCAT, “é uma oração que invoca sobre nós a bênção de Deus. É de Deus que advém toda a bênção. A bênção é a Sua bondade, a Sua proximidade, a Sua misericórdia. ‘O Senhor te abençoe!’ é a mais curta fórmula de bênção.” (YOUCAT 484) Uma vez que os bispos e padres representam Cristo, Cristo abençoa por meio deles. Isso é especialmente expresso na bênção Eucarística com o Santíssimo Sacramento no ostensório. E ainda diz para todos: “eu te abençoarei ... e tu serás uma fonte de bênçãos” (Gn 12,2).

O que a Bíblia diz?


Já na história da criação, Deus aparece como a bênção: “E Deus os abençoou: ‘Frutificai – disse ele – e multipli­cai-vos, e enchei as águas do mar, e que as aves se multipliquem sobre a terra’.” (Gn 1, 22). A bênção de Deus sobre Abraão é de uma importância particular: “eu te abençoarei e exaltarei o teu nome, e tu serás uma fonte de bênçãos.” (Gn 12, 2) e a bênção que Jacó dá às doze tribos de Israel (Gn 49, 1-28). A bênção mais famosa e bela do Antigo Testamento é a Bênção Aarônica; Deus diz a Moisés: “O Senhor te abençoe e te guarde! O Senhor te mostre a sua face e conceda-te sua graça! O Senhor volva o seu rosto para ti e te dê a paz! E assim invocarão o meu nome sobre os filhos de Israel e eu os abençoarei.” (Nm 6, 24-27) No Livro do Deuteronômio, Deus respeita a liberdade do homem: “Ponho diante de ti a vida e a morte, a bênção e a maldição. Escolhe, pois, a vida, para que vivas com a tua posteridade.” (Dt 30, 19). No Novo Testamento, temos plena consciência do que consiste o bem que flui para nós: “Bendito seja Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que do alto do céu nos abençoou com toda a bênção espiritual em Cristo, e nos escolheu nele antes da criação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis, diante de seus olhos.” (Ef 1, 3-4)

Uma pequena catequese do YOUCAT:


Do poder da bênção

Alguns pensam que o Papa é um “espontâneo” - sempre surpreende. Se você elevar seu bebê alto o suficiente na Praça de São Pedro, deve esperar que o chefe da Igreja Católica, movido por sentimentos ternos, quebrará o protocolo e o abençoará. Ou o telefone toca em uma sorveteria no Abbruzzi: “Aqui é o Papa; então, o seu sorvete... é realmente bom!” Qual sorveteiro não se sentiria abençoado.”

YouTube: Vatican News | In one minute: Pope's Urbi et orbi for an end to the coronavirus pandemic.

O último recurso

Mas o que o Papa fez agora, quando a pandemia do Corona vírus atingiu a Itália, por volta da Páscoa, foi particularmente incomum: a chuva caía do céu noturno cinza-azulado na deserta Praça de São Pedro e pingava do antigo crucifixo de São Marcelo. O Papa subiu solitária e vagarosamente os degraus em direção ao Santíssimo Sacramento. “Francisco oscila com a carga dourada em direção ao portão aberto da Igreja do Santo Sepulcro do Apóstolo Pedro. [...] Os sinos de Roma começam a tocar, as luzes azuis da borda da praça piscam até ele [...] A chuva cai enquanto o pontífice, no portão de São Pedro, silenciosamente abençoa a cidade de Roma, a Europa e o mundo contra as trevas e três vezes com a 'face eucarística' de Deus, brilhando.” (Paul Badde). A bênção papal “urbi et orbi” é concedida apenas duas vezes por ano. Mas agora, durante a pandemia global, o Papa está recorrendo ao último recurso. Ele se fez pequeno, e com seus braços fracos eleva Aquele de quem vêm todas as bênçãos e toda a salvação. Um momento digno dos livros de história! Que ainda há algo muito especial na Bênção Eucarística é algo que os peregrinos de Lourdes experimentam quando ouvem que a maioria dos milagres de cura ali não acontecem na frente da gruta ou no banho de água, mas quando um padre ou bispo carrega o Santíssimo Sacramento através das fileiras de pessoas. De aproximadamente 7000 casos enviados ao Medical Bureau até agora, a Comissão reconheceu 70 como “milagres” após os testes mais rigorosos: câncer em estágio terminal – curado; olhos de cegos que voltam a ver; ossos desgastados que voltam a crescer. Qualquer médico pode ver os exames. Portanto, a bênção torna-se tangível, o que muitos consideram ser apenas um desejo sem fundamento ou rebuliço ritualístico.

Somos abençoados e podemos abençoar

Às vezes tenho um pensamento estranho: este ostensório com o Santíssimo Sacramento, este fortíssimo sinal divino de poder e vitória - não seria necessário elevá-lo como o Robert Lewandowski levanta a taça da Champions League? Nós, os fãs, talvez não cantássemos então “We are the Champions!”. Nossos aplausos teriam que ser inflamados pelo antigo hino da carta aos Efésios: “Bendito seja Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que do alto do céu nos abençoou com toda a bênção espiritual em Cristo” (Ef 1, 3). De qualquer modo, pertencemos aos grandes vencedores, somos abençoados e podemos abençoar. E toda vez que fazemos o sinal da cruz - sinal de poder, proteção e vitória - na testa de uma criança, um grito de alegria jubiloso deve crescer em nós, em vista do poder da bênção que flui através de nosso polegar para esta criança.

O fio que somos você e eu

Não somos espíritas, não somos mágicos; não tiramos a bênção de nós mesmos. Somos apenas os canais, transmissores, as linhas de energia. No YOUCAT 259 está escrito: “Pelo Batismo, Cristo fez de nós um Reino de ‘sacerdotes para Deus Seu Pai’ (Ap 1, 6). Pelo sacerdócio comum, cada qual é chamado por Cristo a agir no mundo em nome de Deus, servindo-Lhe de mediador da Bênção e da graça.” Isto levanta a questão: “Por que não pedimos bênçãos sobre este mundo constantemente?” Santa Madre Teresa nos deu uma maravilhosa parábola sobre esse assunto: “Frequentemente, você pode ver fios alinhados ao longo da estrada. Até que a eletricidade flua através deles, não há luz. O fio, isso é você e eu! A eletricidade é Deus! Temos o poder de deixar a eletricidade fluir através de nós e, assim, criar a luz do mundo: JESUS - ou recusar ser usado e assim permitir que a escuridão se espalhe.” ∎