qua., 31 de março de 20213 minutos lidosminicatNina S. Heereman, SSD

Sábado Santo - Ano de Leitura B

O Sábado Santo é o grande dia do Santo Sepulcro. Uma interpretação baseada na 1ª leitura e no Evangelho.

O Sábado Santo é o dia mais importante do descanso sepulcral. No dia anterior, no sexto dia da semana, o novo Adão morreu na cruz. Tal como o primeiro Adão foi criado no sexto dia, toda a humanidade foi criada pelo novo Adão, a morte de Cristo na cruz. No sétimo dia, Deus e Cristo descansaram na sepultura - no Seu corpo. A sua alma, por outro lado, estava muito viva. Ele desceu ao submundo, como confessamos no Credo: "Ele desceu ao reino da morte".

Este reino da morte é também chamado Hades, Sheol em hebraico, ou Hell no Novo Testamento. Até à vinda de Cristo, todos os defuntos estavam no reino do submundo, dormindo naquele Seol e esperando pelo Redentor.Mas como sabemos pela parábola do homem rico e do pobre Lázaro, havia uma diferença, os condenados já estavam na separação final de Deus e os justos estavam dormindo no inferno, o reino da morte.

Mas o grande sofrimento no reino da morte é que, na morte, se está oculto da visão de Deus. Havia uma mística no século passado, cujo nome era Adrienne von Speyer. Ela disse que no Sábado Santo, Cristo não pode ser condenado por Deus, porque ele é Deus mesmo. No entanto, ele experimenta esta última agonia do homem para nos puxar fora dela. Os sacerdotes católicos dizem: "O Senhor desce para o reino da morte". Cristo vai para os justos adormecidos Adão e Eva e para todos os que tinham vivido até então. Ele vai buscá-los e resgata-os do reino da morte.

Durante os últimos 150 anos, tem havido alegações na teologia de que não há inferno ou que, no final, todos serão salvos - uma doutrina que a Igreja sempre condenou, ou seja, desde a época da Origem.  Deus dá-nos cada vez mais místicos que experimentam o inferno e nos avisa sobre ele. A vida é-nos dada para nos virarmos para Jesus, para nos deixarmos salvar por Ele, e para dirigirmos as nossas vidas para Ele. O Sábado Santo é portanto um dia para ficar com a Mãe de Deus no silêncio do sepulcro e para agradecer ao Senhor que ele desceu ao inferno para nos libertar do reino da morte. ∎